Meio de volta...

domingo, março 7

Flores


As flores que me iluminavam me devoram o coração, a alma e a solidão me toca no ombro. Estou só malditamente só e acompanhada.
Uma companhia insone que vive a vida todos os dias como se eu fosse o brinquedo fragil e dificil de aprender a mexer o que ele sabe e que sempre que a tempestade passa ele tem que vir e juntar meus pedaços. Eu deveria ser grata por isso afinal ele tenta me recompor. Pq ele acha sempre de estar lá? Sempre me catando e me levando embora? O que há com ele? Amor? Servo? Loucura? Não sei pq ainda permanece! Não sei pq ainda faz isso..não sei...
Ele sabe que gosto de flores. Ele sempre compra flores. Eu sempre me maravilho com elas.Morrem com tanto perfume quanto mas perto do fim chegam ,mas cheirosas ficam. Eu não vou ter este fim com glamour e simplicidade.
Elas exalam o perfume do "eu aceito".Eu não aceito!
A minha natureza morbida..infantil e tola e quem me condena todos os dias.
Estou cansada demais para analisar o certo e o errado.
Vou para um show de rock..Quero me libertar.....

Beijos ..boa semana....

Um comentário:

  1. Tudo está certo e errado.
    As certezas matam o sonho.
    Bom concerto.

    ResponderExcluir